Quem tem medo de espíritos?

Por: Rita Ramos Cordeiro

Quem já não esteve durante a infância numa roda entre amigos falando deste tão temível assunto?

Era realmente um momento assustador quando vinha a tona várias histórias de arrepiar.

Eram fantasmas em casas assombradas onde havia barulho de correntes, e ninguém via ninguém.

Histórias de pessoas mortas que retornavam para puxar os pés dos vivos.

Quem não se lembra da loira do banheiro que aparecia nas escolas?

Momentos aterradores aqueles, quando no final da noite corríamos para dormir com os nossos pais.

O tempo passou, a tecnologia avançou, e com isso a criatividade de quem tem uma farta imaginação também mudou.

Atualmente os fantasmas ficaram para trás dando lugar aos mortos vivos, os tão famosos zumbis,  inclusive num tal apocalipse zumbi, onde a humanidade inteira é infectada.

Realmente não tem fim a imaginação do povo, e muitos acreditam.

Mas afinal, qual é a verdade?

A Doutrina Espírita nos ensina que o espírito é imortal, e que após a morte do corpo físico voltamos ao nosso lar de origem, e que em espírito somos uma continuidade do que éramos em vida.

Que iremos para onde nossas escolhas, ações e atitudes nos levarem, e assim permaneceremos até refletirmos e buscarmos nos melhorar espiritualmente.

Simples assim: se formos bons iremos para um lugar bom, se formos maus, iremos para um lugar não tão bom.

A Providência Divina é perfeita, e o Pai da Vida é justo e amoroso, ao nos dar a oportunidade de escolher o caminho que desejamos tomar, e nos dando o tempo que precisamos para evoluir espiritualmente, porém, o sofrimento será longo e proporcional ao que nosso livre arbítrio determinar.

Para decepção dos fãs de filmes e histórias de terror é preciso informar que quando ocorre a morte do corpo físico, o espírito permanece com todos os sentimentos que tinha em vida, ou seja, "continua vivo", mudando apenas de plano.

Não há dúvidas que existem espíritos bons e equivocados, da mesma forma que existem pessoas boas e más.

Os espíritos nada podem fazer contra os vivos a não ser influenciá-los pelo pensamento. Depende de nós a companhia espiritual que desejamos ao nosso lado.

A frase "Vigiai e orar" é um grande consolo, pois, nos mostra que são nossos pensamentos, ações, atitudes que nos indicam as companhias espirituais que teremos.

E sempre bom lembrar que mesmo os espíritos que consideramos maus também são filhos de Deus. Sofrem e um dia se voltarão para o caminho do bem, por isso merecem nossa compaixão e orações.

Mesmo porque um dia nós também nos desligaremos de nosso corpo físico, e partindo para o plano espiritual, também precisaremos da compaixão, do amor, e das orações de quem ficou para trás.

Cadastre-se em nosso informativo

CAPTCHA