Por: Rita Ramos Cordeiro

Geralmente imaginamos que as injustiças são aquelas que acontecem em casos de grandes comoções e proporções, mas é falso.

A injustiça começa quando se permite que um pequeno mal seja cometido em nossa presença, e nada fazemos para se corrigir isso.

Este mal pode ser uma maledicência, uma mentira, uma injúria, um boato, etc

Se temos a oportunidade de corrigir, e não o fazemos, estamos colaborando para que o mal aconteça.

Pode parecer algo pequeno, mas se esta erva daninha não for corrigida na alma, no futuro ela se transformará em algo pior.

Um dia poderemos presenciar uma violência maior, e julgaremos ser natural.

Estaremos lá, apenas olhando ou filmando com o celular para registrar o momento histórico, mas não teremos a fraternidade, e o amor ao próximo de tentar tirar do constrangimento ou do perigo, alguém que precisa de socorro ou de atenção.

Assim é o ser humano que não percebe estas imperfeições.

É difícil olhar para dentro de si, e descobrir quem realmente é de verdade. É doloroso derrubar máscaras para se criar um ser humano.

É trabalhoso, leva tempo, exige disciplina, mudanças de atitudes, é preciso dar exemplos, mas necessitamos com urgência mudar.

Se assim não fizermos o mundo não mudará. Um dia esta omissão será cobrada de todos nós.

É preciso começar para que a dor de muitos, não seja a dor de todos!

É tempo de mudança, de sair da zona de conforto, de estender as mãos, e deixar cair as máscaras, para criar um ser humano, mais empático, mais caridoso, mais fraterno e solidário.

Ainda dá tempo...

Cadastre-se em nosso informativo

CAPTCHA