Respeitando as diferenças


Por: Rita Ramos Cordeiro 

O que seria do branco se não fosse o preto?

O que seria do vinho e não fosse a água?

O que seria do luxo se não fosse o simples?

O certo e o errado é muito relativo, portanto não podemos encarar da mesma forma situações vividas por pessoas diferentes.

Cada um tem um aprendizado a adquirir. Cada povo tem uma cultura diferente da outra.

Cada pessoa se empenha e luta por uma causa diferente.

O que para alguns pode ser um erro, para outros pode ser o correto.

A riqueza para alguns não importa que tem na simplicidade tudo o que necessitam.

Precisamos evitar fazer comparações, pois cada espírito e cada ser humano difere do outro e observa o mundo com lentes diferentes.

Ao invés de compararmos o que não nos agrada, que tenhamos o discernimento de corrigir em nós o que nos faz mal, o que nos entristece, o que nos incomoda e deixemos que a diferença faça parte de nossa vida como algo natural, belo e necessário.

Que cada um consiga descobrir a si mesmo ou encontrar seu caminho sem fazer comparações desnecessárias que não trarão outra coisa, a não ser sentimentos contraditórios.

Que saibamos seguir buscando um objetivo a cumprir que nos motive a nos tornar cada dia melhores, sem buscar as diferenças que na grande maioria das vezes, não nos acrescenta em nada.

 

 

Cadastre-se em nosso informativo

CAPTCHA