As facilidades da zona de conforto

Desde que nascemos, e isso inclui todas as gerações que leem esta postagem, temos um país doente.

A corrupção não surgiu agora. Então o que mudou para termos um povo revoltado e descrente?

O que mudou é que fomos obrigados a sair da zona de conforto para atuar na linha de frente, mesmo que muitos acreditem que não estejamos fazendo isso.

Não faz muitas décadas que as notícias que chegavam até nós pela televisão através do antigo tubo chiado, vinham apenas dos noticiários de algumas TVs ou então pelos jornais impressos.

Muito pouco sabíamos o que acontecia em nosso país a não ser pelo que estrategicamente nos era passado.

Tudo isso foi comodamente nos deixando cada vez mais tranquilos em nossa zona de conforto.

Em regra, só nos preocupávamos com o que nos atingia diretamente.

A Internet surgiu no Brasil por volta de 1988, mas somente em 1995 foi disponibilizada para a população

Em meados de 1990 surgiu o primeiro celular e a primeira rede social no Brasil surgiu a partir de 1997 e depois de tanta tecnologia ninguém segurou mais o povo.

Eram informações que chegavam de todo o canto do Brasil com as mais diversas versões e veracidades.

As pessoas aprenderam a expor mais seus sentimentos, que antes eram guardados apenas para amigos mais próximos, apesar do eficiente sistema de comunicação boca a boca.

Enfim, de repente nos vimos repletos de informações que antes não tínhamos, e finalmente a verdade e muitas inverdades também começaram a surgir.

A zona de conforto que antes tínhamos em nosso lar, fechados por portas e janelas de nossas casas, começaram a desaparecer com a invasão da tecnologia online.

O que era bom ou ruim passou a entrar pela telinha de computador ou celular.

Não mais deixamos a negatividade fora do nosso lar, ele passou a fazer parte de nosso dia a dia, dentro de nossa casa, prejudicando também nossa família.

As pessoas passaram a se incomodar com as verdades que começaram a "descobrir". Ou será que eram verdades que não davam mais para "esconder"?

Queira ou não, nos vimos obrigados a sair de nossa zona de conforto.

Alguns mais resistentes em sair de sua zona de conforto se revoltam e se debelam contra tudo e contra todos, sem se decidir a mudar.

Outros já cientes da necessidade de enfrentar o mundo lá fora, ainda que lentamente, se empenham e se esforçam em lutar por um mundo melhor ou pelo menos tentar.

O fato é que, independente de ainda divididos quanto a escolhas das prioridades e lutas, sabemos que é trabalhoso sair da zona de conforto! É trabalhoso crescer!!

Por: Rita Ramos Cordeiro 

 

Cadastre-se em nosso informativo

CAPTCHA