O que estamos fazendo de nossas vidas

É comum nos noticiários da televisão, jornal e internet, notícias de violência, morte, guerras, crianças morando nas ruas e uma infinidade de injustiças.

É natural o ser humano se chocar e se sensibilizar ou se revoltar com estes acontecimentos ruins, mas diante de tais situações, costuma-se pensar que estas coisas estão bem distantes e só acontecem com os outros.

As pessoas não estão acostumadas a refletir de quem é a responsabilidade por tanta violência, e na maioria das vezes responsabilizam os órgãos públicos.

Também é saudável que se procure melhorar a situação financeira da família, pensando no futuro e bem estar de todos.
Porém, sempre ignoramos uma pertinente pergunta que deveríamos nos fazer mais vezes.
O que estamos fazendo de nossas vidas, nossos pensamentos e nossas atitudes?


Em nosso dia a dia vivemos no automático e milhões de pensamentos povoam nossa mente.
Não nos damos tempo para respirar e nos acalmar da correria de nosso dia a dia para analisarmos profundamente nossos sentimentos e emoções.

Os sentimentos de raiva, ódio, inveja, ciúmes, maledicências, são as qualidades de nossos pensamentos que se agregam, e toda esta energia chega até os mais invigilantes.

Não somos responsáveis diretamente pela violência, guerras e demais acontecimentos negativos que povoam nossa Sociedade, já que todos temos o livre arbítrio que rege nossas ações e atitudes.
Porém, não podemos nos descuidar de nossos pensamentos, já que eles povoam o universo e dependendo da qualidade deles podem influenciar negativa ou positivamente o ambiente ao nosso redor.
É fundamental adquirirmos o hábito da Oração, procurando elevar nossos pensamentos a Nosso Pai Maior com todo nosso amor.

O Amor não se restringe apenas aos laços familiares e aos relacionamentos amorosos. Ele é bem mais amplo do que imaginamos e pode abranger a todos nossos irmãos de jornada.
Nos referimos aqui ao chamado Amor Fraternal e incondicional que a maioria das pessoas acredita ser possível apenas aos Espíritos mais elevados.
Este é um engano que faz com que as pessoas se ocupem apenas com seus familiares e relacionamentos mais próximos.

A Solidariedade e a Fraternidade são elementos poderosos para dar início a mudança nesta onda de violência que atinge nosso planeta.

É de extrema urgência, que deixemos o orgulho e egoísmo de lado e arregacemos as mangas para auxiliar nosso semelhante.

A falta de tempo não é motivo para renegar uma tarefa que deveria ser de todos nós.
A omissão é um grave erro que responderemos diante de nossa consciência e de Jesus.
Mas se o tempo não permite que a Caridade, Solidariedade e Fraternidade faça parte de nossa vida, é importante que vigiemos nossos pensamentos, palavras e atitudes, para que a conseqüência de nossas ações não chegue até nossos semelhantes.

Ao mudar os pensamentos, transmitindo sentimentos e vibrações de amor ao próximo, estaremos dando início a nossa mudança interior e posteriormente o mundo muda a nossa volta.

Ao aprendermos a amar, perdoar e aceitar nossos irmãos como espíritos imperfeitos que somos, descobriremos a Paz e a Felicidade dentro de nós mesmos.

É seguindo os passos do Mestre Jesus que poderemos seguir em frente com nossa consciência tranqüila e com a Paz que buscamos.

Por: Rita Ramos Cordeiro

Cadastre-se em nosso informativo

CAPTCHA