Em muitas situações ficamos a observar as pessoas ao nosso redor.

Pessoas alegres, sorridentes, de bem com a vida.

Outras pessoas que muitas vezes consideramos mais evoluídas, sensatas, de grande sabedoria, por trazerem palavras de consolo em momentos que mais necessitamos.

Em outras situações vemos pessoas não tão evoluídas assim, que por suas atitudes, palavras e ações, podem machucar alguém.

Outras vezes vemos pessoas que sofrem e mudam de emoções constantemente, se tornando pessoas tristes e angustiadas.

Mesmos sem percebermos a primeira coisa que fazemos é julgar, mesmo que apenas em pensamentos, cada uma destas pessoas.

Achamos que pela aparência exterior conseguimos definir e compreender cada ser humano, mas não é verdade.

Este é um grande erro, pois dentro de cada um de nós existe emoções e sentimentos que não são visíveis ao olho humano.

Analisamos as pessoas apenas pela aparência externa e não percebemos que o que elas nos mostram são apenas máscaras.

Máscaras que não nos permitem ver quem realmente são, que muitas vezes são usadas para se proteger de dores e sofrimentos.

Isso acontece com todos nós, seres humanos imperfeitos.

Eis aí o motivo de não podermos analisar as pessoas pela aparência, pois não sabemos o que se passa em seu interior.

As atitudes infelizes que muitos tomam, podem ser um pedido de socorro para sentimentos e emoções desencontradas que corrói o espírito.

Jesus disse: "Atire a primeira pedra quem nunca errou".

Este grande Espírito de luz e grande psicólogo dos sentimentos humanos, nos amava já naqueles tempos, mesmo que "não soubéssemos o que fazíamos".

Sabia que nossa ignorância nos levava a tomar atitudes irrefletidas e muito pouco mudou depois de dois mil anos, mas compreendeu que somos muito mais do que procuramos demonstrar por ações e atitudes.

O espírito eterno que somos não erra ou se torna mal por simplesmente querer.

Trás dentro de si e em seu campo mental uma bagagem milenar que influencia cada um de seus passos, ações e atitudes.

É muito difícil crescer espiritualmente e exige grande esforço de nossa parte.

Sendo assim, é de grande importância e fraternidade que saibamos compreender cada ser humano que cruza nosso caminho, para sermos compreendidos nos momentos que necessitarmos.

Somos todos iguais aos olhos do Pai, nenhum de nós é melhor ou pior que o outro.

Somos todos filhos de Deus, amados na mesma proporção.

Então, façamos um esforço para deixar nossas máscaras cair para nos mostrar quem realmente somos, sem julgamentos e cobranças, para que possamos nos conhecer internamente e somente assim estaremos prontos para crescer

espiritualmente.

Isso é o Pai da vida espera de todos os seus filhos.

Por: Rita Ramos Cordeiro

Cadastre-se em nosso informativo

CAPTCHA