Por: Rita Ramos Cordeiro

Todo ser humano nasce para ser feliz e assim projeta seus sonhos.

O desejo é sempre ter o melhor dos melhores, uma linda família, cônjuges com juras de amor eterno.

Quem não planeja ter tudo isso em sua vida?

Por determinado tempo almejamos e temos sucesso, somos felizes no amor em família, somos respeitados pela sociedade, e tudo se encaminha de acordo com nossos planos.

Até que do nada, pelo menos assim definimos, a vida desanda e tudo passa a dar errado.

Os amigos que assim se intitulavam, desaparecem, e as pessoas que mais amamos deixam de nos compreender,  muitas vezes nos magoam, nos decepcionam com palavras que nunca acreditamos serem ditas.

Para coroar com chave de ouro tanta negatividade a situação financeira complica e muitas vezes se perde até o emprego.

Diante de tantos infortúnios, passamos a questionar a existência e amor de Deus.

Passamos a culpar tudo e todos por nossas dificuldades e gradualmente com tanta negatividade atraímos irmãozinhos que se comprazem com nosso sofrimento.

Passamos a nos perguntar o sentido da vida e o porquê de tudo dar errado.

Este é o perfil do típico ser humano que nasce, cresce e morre apenas de passagem pela vida sem verdadeiramente vivê-la.

O maior erro do ser humano é lembrar da Providência Divina apenas nos momentos de dificuldades.

Esquece-se de que nos é concedido a benção de mais esta existência para trabalhar com amor, e agradecimento pelo merecimento desta dádiva, mas seguimos justamente por caminho inverso acreditando que ser merecedores apenas dos prazeres da matéria.

Diante de tanta insensatez cometida por nós, pelo mau uso das bênçãos que Deus nos concede para nosso usufruto, colhemos o que plantamos. 

É então que a Lei da causa e efeito, tão necessária para nossa evolução começa a atuar ao nosso redor.

São os momentos em que somos chamados a prestar conta de tudo o que estamos fazendo de nossa vida.

É através da dor e do sofrimento, somos chamados a atenção para voltarmos ao caminho traçado para todos os filhos de Deus, sendo o caminho do amor, da solidariedade e da fraternidade.

Não reencarnamos apenas para usufruir do que a vida tem a nos oferecer, e sim para sermos cada dia espíritos melhores.

Reencarnamos para aprender, corrigir erros e imperfeições que estão enraizados em nosso períspirito por séculos e séculos.

Reencarnamos para amar, perdoar, auxiliar, e amparar os irmãos de jornada que estão em condições diversas da nossa.

E por tudo isso, Deus nos concedeu o livre arbítrio para utilizarmos da forma que desejarmos.

Porém, ao nos dar esta abençoada ferramenta também nos concede a opção da colheita de tudo o que plantamos.

Saibamos agradecer ao Pai da Vida pela benção de mais uma existência através do amor ao próximo, da solidariedade e da fraternidade.

Não deixemos que a vida nos ensine a crescer e amadurecer de forma dolorosa.

Passemos hoje a olhar a vida com os olhos do Amor, com gratidão pela benção de mais um recomeço, que pode ser através do amor ou pela dor.

A escolha é nossa!

 

Cadastre-se em nosso informativo

CAPTCHA