A dificil arte de amar sem exigir nada em troca

Por: Rita Ramos Cordeiro

Em todos os tempos o amor é a maior dificuldade do ser humano.

Todos querem para si este sentimento, desejando se sentir amados para adquirir a felicidade plena.

Mas quando a dor nos visita com o distanciamento de entes queridos, o sofrimento toma conta do ser, fazendo com que a dor e a tristeza se instalem no coração.

É uma benção ser amado, porém, o egoísmo faz esquecer que amar é o verdadeiro sentido da vida.

Conflitos afetivos passam pela vida de relação, e laços de afeto são desfeitos por motivos que muitas vezes não compreendemos.

A reconciliação é difícil, e geralmente nos sentimos desprezados, ignorados, esquecidos e mal amados.

Não se compreende naquele momento que as dificuldades da vida faz parte do aprendizado do espírito eterno.

Sentimentos como impaciência, falta de fé, angústia, mágoa, ressentimentos, podem retardar a caminhada do espírito afastando-o do amparo de seus anjos guardiões, fazendo com que se crie doenças de ordem física, que muitas vezes poderiam ser evitadas.

Esquece-se de que muitas vezes o que consideramos um mal é o bem disfarçado, nos indicando um novo caminho, e nos distanciando de situações que poderiam comprometer a jornada terrena. Todos são filhos de Deus, com sentimentos, emoções, dores e angústias.

Amar ao próximo como a si mesmo não é uma utopia, mas sim o maior legado deixado por Jesus.

A confiança em Deus é o caminho para o fortalecimento espiritual que necessitamos.

Julgar o irmão de jornada sem saber o que se passa em seu coração é nosso maior erro já que a aparência de indiferença que muitas vezes carrega pode trazer um coração sofrido.

Por isso, a importância de se conhecer intimamente a si mesmo, deixando de lado o egoísmo que faz com que o ser humano se considere o único a vivenciar dores e sofrimentos.

Aprender a amar sem exigir nada em troca é compreender a aceitar os desígnios de Deus.

É começar a se importar com as dores do mundo, abençoar o caminho de quem nos fez sofrer, tendo a compreensão de que todos sofrem.

É compreender que não somos vítimas de nada, que cada situação vivida faz parte de nossas escolhas, ações e atitudes tomadas durante a vida.

E finalmente, é aguardar com resignação, sabedoria e paciência que o tempo a tudo resolva, pois, não há sofrimento que dure para sempre, e que tudo passa...

 

 

 

Cadastre-se em nosso informativo

CAPTCHA