Amar ao próximo como a si mesmo

Por: Rita Ramos Cordeiro 

Não é fácil agradar a todos.

Por mais que se procure viver a vida de acordo com os conceitos morais e evangélicos seguindo os exemplos de Jesus, sempre vai se encontrar pelo caminho pessoas que não concordam com sua forma de ser. Sempre haverá pessoas que analisarão detalhadamente cada atitude ou ação que realiza, que fará julgamentos sem te conhecer profundamente.

Continue Lendo

Abrindo os olhos para ver o mundo

Por: Rita Ramos Cordeiro

Não me recordo de já ter visto anteriormente tantos acontecimentos ruins como nos dias de hoje.

É a violência em todos os patamares, corrupção, guerras, mudanças climáticas.

É a depressão se tornando comum na vida do ser humano.

Continue Lendo

A vida é o que você faz dela

Por: Rita Ramos Cordeiro

Não raro, reclamamos da vida, da falta de amor entre as pessoas.

Do preconceito, da maledicência, violência no mundo.

Do materialismo, da falta de humildade, falta de caridade e solidariedade.

Da maldade que são capazes os corações humanos.

Continue Lendo

A mais bela arte de amar

Por: Rita Ramos Cordeiro 

Amor, palavrinha pequenina, mas tão difícil de fazer parte dos corações humanos.

Muitos tentam encontrá-lo de todas as formas.

Alguns o sentem apenas por seus familiares, filhos, maridos e parentes...

Outros acham que tê-lo num casal apaixonado é a chave para a felicidade.

Outros o encontram nos amigos.

Muitos o encontram no carinho pelo animais.

Continue Lendo

A vida como ela é

Por: Rita Ramos Cordeiro 

É comum em nosso dia a dia, mudanças de humor que muitas vezes desestabilizam as emoções.

Sentimentos de tristeza, raiva, ódio, medo são normais desde que procuremos analisar estas emoções para que não façam parte de nossa vida de relação.

Na maioria das vezes, ao se vivenciar estas emoções são ditas palavras que em situações normais não seriam sequer pensadas.

Atitudes são irrefletidamente tomadas por impulso sem ter o discernimento de sentir, pensar e agir.

Sentimentos como mágoa, orgulho e ressentimento chegam primeiro ao coração, gerando dificuldade de autocontrole interno.

O fato é que muitas vezes são desfeitos laços de amizade conjugal ou parental de difícil solução.

Continue Lendo

Cadastre-se em nosso informativo

CAPTCHA