Miguel, pequeno guerreiro - Um anjo em minha vida

Em 2011, tudo o que eu queria era engravidar, ser mãe.

Apesar de ter 20 anos, casada há um ano, queria muito ter um filho.

Quando eu e meu marido resolvemos que queríamos ter um filho, simplesmente deixei acontecer, mas não tomei nenhuma vitamina, e as cartelas da pílula anticoncepcional era uma bagunça.

Finalmente descobri que estava grávida, e este foi o momento mais feliz da minha vida.

Aos 12 semanas de gestação, fiz meu primeiro ultrasson, tendo a companhia de meu marido e de minha mãe. Foi quando descobri que meu bebê tinha uma má formação no cérebro.

Na ocasião, seguimos urgentemente para o consultório de meu ginecologista, desta feita, acompanhada também por meu pai.

Meu médico, com todo carinho me disse que eu precisava ser forte e fazer uma escolha, pois meu bebê não sobreviveria muito tempo, e que eu teria legalmente o direito de fazer o aborto, se assim o desejasse.

Entrei em choque ao descobrir que meu amado bebê tinha anencefalia, ou seja, ausência de cérebro ou parte dele.

Continue Lendo

Entrevista com Francisco do Espírito Santo Neto

Muito conhecido por seus livros, palestras e seminários por todo país, Quico - como é chamado - respondeu à nossa entrevista com carinho e atenção, trazendo informações de sua experiência como espírita e médium. Natural e residente em Catanduva, fundou há mais de 25 anos a Sociedade Espírita Boa Nova. Com formação em Administração e com curso completo em Neurolinguistica, voce pode conhecê-lo um pouco mais nas respostas que disponibilizamos.

Como o Espiritismo surgiu em sua vida?
Meu primeiro contato com o Espiritismo aconteceu quando eu morava na fazenda dos meus pais e era muito jovem. Naquela época notava alguns fenômenos curiosos, escutava passos e ruídos. Como recebi uma educação católica, acreditava que era tudo fruto da minha imaginação. Depois disso, com aproximadamente 18 anos de idade, minha mediunidade aflorou ostensivamente quando estive com amigos num terreiro de Umbanda. Meus braços começaram a formigar - sensação que tomou conta do corpo inteiro – e disseram que eu havia recebido um espírito. A partir daí as sensações mediúnicas que antecedem a incorporação ficaram cada vez mais comuns. Em 1973, o grande amigo Diomar Ziviani me orientou na questão espírita e me apresentou ‘O Livro dos Espíritos’ de Allan Kardec e ‘Voltei’ de Irmão Jacob. Foi meu primeiro contato com essas obras, mas a sensação era de que já conhecia aquelas lições. Através do estudo comecei a entender e administrar minha mediunidade.

Continue Lendo

Entrevista com Rubens de Castro

Rubens de Castro é mineiro de 41 anos, natural e residente em Uberlândia – Minas Gerais.

É casado com Divina, e tem dois filhos, Rodrigo e 14 anos e Patrícia de 7 anos.

Atualmente sua atividade profissional é Jornalista, trabalhando com Assessoria de Imprensa. Espírita há 25 anos, é fundador da Web Rádio Fraternidade, www.radiofraternidade.com.br

Você apresentou o Programa Fonte Viva de Luz em Uberlândia, durante quanto tempo?
Pois então, junto com amigos estávamos nesse trabalho por cerca de uns 8 anos.

Como surgiu a ideia de criar a Web Rádio Fraternidade?
É interessante. Quando as portas se fecharam na rádio convencional estava faltando alguma coisa. Lembro que sempre nas orações antes de deitar, no “bate-papo” com Jesus, sempre rogava a oportunidade de trabalhar a divulgação da Doutrina Espírita pelo rádio como fazíamos no Fonte Viva. 

O tempo passou. Numa manhã de dezembro de 2008 acordei com tudo na cabeça. Parecia que tinha chegado do Plano Espiritual com tudo definido. Aliás, parecia não. Era verdade. 

O nome já estava na cabeça: RÁDIO FRATERNIDADE. Registramos o domínio e corremos atrás para aprender toda parte técnica. Não sabíamos nada. A internet foi uma grande aliada para aprendermos. E também claro, a inspiração dos Benfeitores.

Continue Lendo

Entrevista com Otavio Franklin da Cunha Neto

Otávio Franklin da Cunha Neto é confrade militante da Doutrina espírita, que nasceu e reside atualmente na cidade de Itapira, interior do Estado de São Paulo há 47 anos. 

Otávio é casado há 25 anos com Eliana Aparecida Machado da Cunha.

Tem 3 filhos, Milene de 23 anos, Otávio Thadeu de 20 e Arthur de 13 anos.

Sua atividade profissional é como funcionário público há 26 anos.

Atualmente é presidente da Casa Espírita Nhá Chica e atua como incansável divulgador espírita pela Internet divulgando o Movimento Espírita de todo Brasil Também é colaborador na organização e agendamento de palestras do “Intercâmbio de Casas Espíritas” de sua região.

Qual sua colaboração na Casa Espírita Nhá Chica?
R: Faço parte da diretoria, “estou” como presidente, explanação do evangelho, passe, atendimento fraterno, organização das palestras, aquisição e distribuição de livros do clube do livro espírita, distribuição de cesta básica, juntamente com os companheiros trabalhadores da casa.

Continue Lendo

Entrevista com Tadeu Artur Cavedem

Nosso entrevistado desta semana é Tadeu Artur Cavedem, da cidade de itu, Estado de São Paulo.

Tadeu é casado, pais de três filhos e profissionalmente atua como palestrante Motivacional e presta serviços de Treinamento, Assessoria e Consultoria na área de Recursos Humanos em Itu e região.

Milita na Doutrina Espírita como orador há 12 anos, ministrando palestras por toda região. 

Para conhecer mais sobre este entusiasta orador espírita, podem acessar www.futuramente.com.br ou http://www.oradorespirita.blogspot.com

O que o motivou a criar uma empresa de Treinamento, assessoria e consultoria?
R: Sempre gostei de transmitir conhecimentos e encontrei nessa empreitada a possibilidade de levar a minha experiência de vida profissional a todos aqueles que cruzarem o meu caminho.

Qual o resultado que vem sendo alcançado por suas palestras Motivacionais nas empresas?
R - Tenho a consciência de que não conseguirei mudar as pessoas, mas a idéia do meu trabalho é proporcionar a elas oportunidade de uma reflexão profunda que possa mudar a percepção de vida, fazendo com que elas se tornem mais produtivas, mais compreensivas e mais felizes. As pessoas que participam desse processo costumam melhorar o relacionamento dentro das organizações, porque passam a perceber que fazemos parte de um processo evolutivo, onde todos precisam de todos. O trabalho em equipe é enfatizado e cada um é responsável pelo sucesso de todos.

Continue Lendo

Cadastre-se em nosso informativo

CAPTCHA