Jesus sempre presente

Por: Rita Ramos Cordeiro

A solidão as vezes é necessária para silenciar o coração e mente para, assim, entrar em sintonia com a Espiritualidade Maior.

Também é importante para analisar e refletir sobre a vida, e acalmar o espírito da correria do dia a dia.

Porém, isso não deve fazer parte constante da vida, pois, o que ajuda na cura de todos os males não é o isolamento, e sim o valor e calor humano de uma amizade sincera.

Continue Lendo

Escolhendo o sofrimento como opção

Por: Rita Ramos Cordeiro

Dizem os mais sábios que o sofrimento é opcional.

Para nós, simples seres humanos, descobrir esta verdade leva tempo.

Geralmente para chegar ao ponto de entender esta frase, já nos magoamos e nos decepcionamos com as pessoas.

Ouvimos falar quase o tempo todo, que não devemos colocar ninguém num pedestal. Uma verdade que só descobrimos na prática, e com os tropeços da vida, pois, geralmente aprendemos com a própria vivência e sofrimento.

Continue Lendo

Sempre há tempo

Sempre há tempo para amar, perdoar e se reconciliar...

Sempre escutamos que devemos amar enquanto há tempo, enquanto Deus nos permite continuar neste abençoado lar que chamamos de Terra.

Esta é uma grande verdade, pois muitas vezes ao nos fecharmos em nós mesmos, ao nos reprimirmos, podemos deixar situações mal compreendidas, mal resolvidas e até mesmo a falsa impressão de não sabermos amar.

As vezes partimos ou nos afastamos, criando inimizades que possivelmente não compreendem o que sentimos, muitas vezes fazendo com que seja necessário várias reencarnações para uma reconciliação.

Continue Lendo

Jogo do contente

Por: Rita Ramos Cordeiro

Quem já ouviu falar na história de Polyanna?

Polyanna era um criança muito pobre, cujo pai, um missionário, tinha um salário que era tão baixo que mal podia obter o essencial para viver.

Em meios a tantas tribulações, Polyanna criou o "Jogo do Contente", onde procurava achar qualquer motivo para se alegrar e agradecer a Deus, não importa o quão difícil estivesse sua vida.

Uma história fantasiosa ou uma grande utopia?

Continue Lendo

É simples assim

"É simples assim!". Quantas vezes escutamos esta frase de alguém ao se referir que complicamos demais a vida, sendo ela "simples assim".

Até que ponto esta frase é verdadeira?
Ela é totalmente verdadeira. A vida realmente é simples, somos nós que complicamos e teimamos em não enxergar o óbvio.

Porém não devemos nos culpar por não ver a vida "tão simples assim", nos momentos de dificuldades que vivenciamos.

Continue Lendo

Cadastre-se em nosso informativo

CAPTCHA