Quinta, 13 Abril 2017 17:39

Presente de Deus

Difícil é falar sobre a morte e muitos a temem como se fosse o fim de tudo.

É certo que ela não é o fim, mas poucos compreendem seu verdadeiro significado.

E por não compreenderem a morte, deixam de entender que a vida é o maior presente de Deus concedido a nós.

Muitos passam pela vida sem senti-la verdadeiramente e no momento da morte sofrem pela partida que consideram injusta.
Cada momento que respiramos, é uma benção e um presente de Deus ofertado a nós.

A vida é curta e aqui estamos somente de passagem, porém são poucos que entendem qual é o motivo de sua existência.

Muitos se perguntam qual é o sentido da vida, porém não se esforçam para procurar as respostas dentro do próprio coração.

O ser humano nasce, cresce e morre e este breve período que aqui estagia é usado em sua grande maioria, irrefletidamente, vivendo como sonâmbulo.

Deus nos concedeu um grande tesouro que é o livre arbítrio, para utilizarmos da forma que desejarmos, mas o ser humano invigilante, na maioria das vezes, através de escolhas equivocadas, perde a grande oportunidade de crescer e evoluir.

Este é o verdadeiro significado da vida...

É para isso que Deus nos concedeu este grande presente que é a vida.

Para aproveitar cada oportunidade, cada minuto, cada momento da vida, para se melhorar espiritualmente e assim corrigir os rumos errados que tomamos em outras vidas.

Viver é mais do que acordar, comer, trabalhar, ter uma família, se divertir e acumular bens materiais.

Viver é aproveitar a oportunidade bendita de poder resgatar e se reconciliar com os irmãos de jornada.

Não há erros nos desígnios de Deus e tudo que vivemos, na alegria ou na tristeza, na saúde ou na doença é um grande aprendizado para nossa evolução.

Até mesmo os erros que cometemos por nossa própria invigilância servem como grandes aprendizados.

Não existe o acaso ou fatalidade nos planos Divino, tudo se encaixa dentro deste imenso Universo e tem um propósito.
É com os erros que os acertos são vividos.

É na doença que aprendemos a valorizar a vida...

É na perda que aprendemos dar valor aos que amamos...

Inúmeros são os caminhos deixados a nós para entendermos a vida como ela verdadeiramente é, mas poucos a aproveitam.

E quando chega a morte para nos devolver ao nosso verdadeiro lar, temos o arrependimento e a culpa como bagagem, pois descobrimos que não temos mais tempo para dizer adeus...

Não temos mais tempo para abraçar, para dizer Eu te amo...

Não temos mais tempo para nos reconciliar ou nos entender com aqueles que temos diferenças e desentendimentos
Não temos mais tempo para viver intensamente ao lado de quem amamos com a paz na consciência...

Somente quando o ser humano aprender a amar e a viver intensamente cada momento da vida como se fosse o último, amando cada um de seus irmãos de jornada, não temerá mais a morte.

Pois compreenderá que realizou em vida sua missão na Terra e poderá retornar tranquilamente ao mundo espiritual com a paz de espírito destinada como presente de Deus a cada um de seus filhos.

Por: Rita Ramos Cordeiro