• Home
  • Artigos
  • Transição planetária, o início de um novo tempo
Quinta, 13 Abril 2017 19:05

Transição planetária, o início de um novo tempo

“Tempos difíceis virão, quando teremos de escolher entre o que é fácil e o que é certo”

Vivemos tempos difíceis, onde já estamos sendo chamados a dar nosso testemunho para o despertamento das mudanças que já começaram a acontecer em nosso planeta.

Não há mais como negar que a Terra passa por um momento de transição, no qual vivemos situações dolorosas, desastres coletivos, contínua onda de violência, desastres ambientais, alterações climáticas, corrupção, que chamam a atenção de todos para momentos de aflição e sofrimentos.

Estes são o prenúncio de uma nova era planetária, a chamada Transição Planetária que já vem sendo anunciada há anos.

A Doutrina Espírita esclarece que a Terra passará de um mundo de provas e expiação para um mundo de regeneração.

Mas afinal o que é Transição Planetária? Deixamos aqui a brilhante definição de Denis Moreira, autor do livro “A Grande Transição da Terra – o sentido de urgência”.

“Podemos afirmar que se trata de um conjunto de fatos e fenômenos que funciona como elo entre o fim de um ciclo evolutivo e o início de outro. No entanto, para mim, a melhor definição é que A Grande Transição é um estado de espírito, pois o choque dos acontecimentos promoverá uma profunda transformação no íntimo do que somos e do que seremos “(Denis Moreira)

Engana-se quem acredita que estes acontecimentos se anunciam o fim do mundo, mas trata-se de mudanças que já vem acontecendo há décadas e que tem mudado drasticamente a forma de vida dos seres humanos.


A transição de um mundo de provas e expiações para um mundo de regeneração não se dará de forma tranqüila, porém também não será o fim do mundo imaginado por muitos.

A verdade é que do mau uso do livre arbítrio concedido por Deus aos homens, têm-se violado as Leis Naturais, prejudicando seriamente nosso eco-sistema.

Agredindo a natureza, o Reino Animal e Reino Vegetal, em busca de uma vida de conforto e prazer, o ser humano vem destruindo o planeta, ou seja, o lar concedido a nós temporariamente pelo Pai Supremo. Haja visto a destruição de florestas, o lixo que contamina o oceano e o meio ambiente.

Podemos acompanhar pelos noticiários e pesquisas realizadas pelos especialistas que a camada de ozônio está mais instável do que nunca, os degelos polares no ártico está acelerando a ponto de desaparecer nos próximos anos.

São inúmeros os exemplos ambientais e ecológicos que poderíamos citar de como o planeta está definhando e adoecendo aos poucos.

Como diz a benfeitora Joanna de Ângelis: “O momento, é portanto, muito grave, propondo grandes reflexões e elevação de sentimentos, de modo a contribuir-se de maneira eficaz para que esse tormentoso período seja abreviado”

Este é o momento de despertamento, de sair da zona de conforto em que nos instalamos, de abrir os olhos para a grave situação atual.

Diz Claudia Gelernter, psicóloga e palestrante espírita, em seu artigo sobre Transição Planetária : “Das mais de sete bilhões de almas reencarnadas na Terra, poucas tem noção do processo pelo qual estão passando. Raras refletem sobre a vida que levam ou se preparam para situações mais complicadas, emocionalmente ou fisicamente. (marca do período da Transição).”

Muitos tem sido os alertas que chegam sobre a Transição Planetária e da importância de nossa ativa cooperação neste sentido.

A vida nos chama para uma mudança interna em nossos corações, para que possamos passar o mais tranquilamente possível por esta transição.

Não é somente uma mudança comportamental, moralmente interna, mas também de uma mudança de consciência moralmente externa, no que tange a parte ecológica e ambiental.

Como disse Bezerra de Menezes:”O mundo é o que dele têm feito os seus habitantes, mas credes em mim, nunca houve tanto amor na Terra como hoje.”

É chegada a hora de manter os olhos e corações abertos para a solidariedade, fraternidade e para o amor.

Expressivo número de missionários do bem, de conhecimentos em diversas áreas têm reencarnado para contribuir neste processo pelo qual passa a Terra em rumo ao mundo de regeneração.

Busquemos enquanto é tempo, nos renovar espiritualmente, de aprender a amar, deixando o materialismo e o egoísmo de lado para mudar o rumo de nossa vida.

É certo que temos a eternidade para evoluir e progredir espiritualmente, mas façamos uso desta Lei Divina de forma menos dolorosa possível.

Que possamos ter o discernimento e a consciência necessária para passarmos por todo este processo evolutivo, de modo que as dores sejam menores e o tempo de aprendizado menos prolongado.

Que possamos através de exemplos, deixar para nossos filhos, netos e a geração futura, um legado de paz, amor e solidariedade deixado pelo Mestre Jesus.

Sigamos em frente, aceitando ao convite que Jesus vem nos fazendo há mais de 2000 anos atrás.

A vida nos chama a sair da inércia, para arregaçarmos as mangas e nos transformar em “trabalhadores da última hora” e em ‘Tarefeiros de Jesus” e assim caminharmos lado a lado, aprendendo na caminhada, saindo dela melhor do que entramos.

Por: Rita Ramos Cordeiro